29.11.16

Ecoturismo

O turismo ecológico ou ecoturismo é um estilo diferente do tradicional turismo alternativo. É uma abordagem para atividades de turismo no qual a sustentabilidade é privilegiada, a preservação, a valorização do ambiente (natural e cultural) que acolhe e sensibiliza os viajantes. É um segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas.

Embora não são de diferentes interpretações, geralmente ecoturismo é promovido como um turismo de "ética", que também presume-se principalmente o bem-estar das populações locais, e essa suposição é refletida na estrutura e no funcionamento das empresas, e cooperativas  empenhadas em oferecer tal um serviço.

Devido à sua modalidade em expansão o ecoturismo tornou-se o mais rápido - mercado em crescimento e mais dinâmico na indústria do turismo em todo o mundo. Este movimento surgiu em os anos 1980, e já conseguiu  atrair bastante o interesse a nível internacional, para o ponto em que a ONU dedica o ano 2002 para o turismo ecológico.
De lá para cá o ecoturismo se desenvolveu, em especial no interior de estados, como em fazendas, hotéis-fazendas e parques de turismo, promovendo uma grande gama de alternativas para o turista visitante e para o campista.

Princípios do ecoturismo 
"Da natureza nada se tira a não ser fotos.
Nada se deixa a não ser pegadas.
Nada se leva a não ser recordações".

Atividades consideradas ecoturismo

Para o campista (principalmente aventureiros) muitas destas atividades podem ser um meio de fornecer uma atração à parte na região onde vai acampar.
É bom lembrar que em algumas delas existe regulamentos rígidos de controle ambiental, principalmente em parques e estações ecológicas.
Esta é uma lista de atividades por vezes consideradas dentro do ecoturismo, lembrando que devem seguir pressupostos, caso contrário não podem se enquadrar nesta definição. Têm em comum o fato de serem praticadas em meio ao ambiente natural; no entanto, algumas têm um suficiente impacto ambiental para não serem consideradas boas práticas pelos ecologistas, como quando o canyoning é praticado em trechos de rio usados para nidificação de aves de rapina.

Tirolesa

A chamada tirolesa é a prática da travessia de montanhas, vales, lagos ou canyons, por meio de cordas, utilizando uma roldana e equipamentos apropriados. Essa modalidade de esporte radical é muito difundida no mundo inteiro, principalmente na Nova Zelândia. Seu nome, origina-se da região do Tirol, onde foi desenvolvida. No Brasil existem tirolesas famosas na Cachoeira Santa Marta, em Serraventura (em Bonito) e no Parque dos Sonhos em Socorro.

Na tirolesa usam equipamentos de escalada como mosquetão, uma cadeirinha confeccionada com fitas de nylon altamente resistentes que vestem o quadril da pessoa, peitoral de nylon e cordas apropriadas para garantir a segurança dos praticantes.

Cavalgada

Percorrer a cavalo percursos em meio à natureza. Curtir a natureza ao som do trote de um cavalo é um passeio seguro para todas as idades. A cavalgada é um meio eficiente de percorrer longas distâncias e atingir regiões cujo terreno apresenta obstáculos, que ao caminhar a pé se torna quase impossível.
É uma atividade especialmente indicada para terrenos muito acidentados ou em terrenos onde o tráfego de veículos não seja possível ou permitido, especialmente se necessário transportar equipamentos para outras atividades.

Passeios a pé em veredas e "levadas"
A ilha da Madeira, a meio ao oceano Atlântico, é um local muito procurado para passeios a pé ao longo de veredas e também em levadas.

Snorkeling e flutuação

A flutuação é um passeio em que o turista flutua, equipado com roupas de neoprene, colete salva-vidas, máscara e snorkel, em um trecho de rio, geralmente com pouca velocidade de correnteza, e observando a fauna e flora aquática. Como é um passeio de ecoturismo, existem regras a serem seguidas, visando a conservação do ambiente aquático. 

Na região de Bonito e Jardim, no estado de Mato Grosso do Sul, existem passeios de flutuação em rios de água cristalina, com alta biodiversidade, belíssimos. Para ser considerado ecoturismo não se deve quebrar corais durante um mergulho nem mergulhar no período de reprodução dos peixes.

Boia-cross

O boia-cross é a prática de descer corredeiras classe II (leves) em grandes boias redondas. A atividade inclui brincadeiras no rio e é acompanhada por canoístas profissionais que garantem a segurança dos participantes.

Observação de aves

A observação de aves é o passeio de ecoturismo que tem como objetivo a observação das aves em seu habitat natural, sem interferir no seu comportamento ou no seu ambiente.
A ornitologia tem por objetivo promover o amor aos pássaros e aves e trabalhar pela sua proteção. 
Tal roteiro constitui uma forma legítima de exploração ecoturística das áreas naturais, visto ser uma prática de baixo impacto. O público que procura este tipo de atividade é um público específico que possui alto grau de consciência ambiental, estando atento e adotando seriamente as práticas de mínimo impacto em ambientes naturais. 

Lugares que possuem vocação natural para a exploração dessa atividade são áreas naturais em bom estado de conservação, com boa infraestrutura receptiva e que já possuam catalogadas as espécies de aves que ocorrem na área. Em geral, os roteiro de observação de aves são desenvolvidos primordialmente em trilhas e horários distintos dos utilizados no programa turístico normal, e são acompanhados de guia especializado.

No Sudeste do Brasil, próximo ao Rio de Janeiro, na reserva florestal de Macaé de Cima, podem ser vistas espécies de pássaros quase extintas no resto do Brasil, pois esta reserva representa 70% de mata verde existente no sudeste, atrás em importância apenas da floresta amazônica.
Também nos Sudeste, entre Rio e São Paulo, encontra-se outra região apropriada para esta atividade. Devido a extensão e preservação do local, a Serra da Bocaina possui uma lista muito grande de espécie de aves, dos mais variados tamanhos, formas, cores e cantos.

Exemplo: Murucututu-de-barriga-amarela, Andorinhão-do-temporal, maria preta de bico azulado, entre outros.
Outro local de grande interesse para a prática desta atividade é em Petrópolis-RJ. Sua lista já conta com mais de 190 espécies distintas de aves, com destaque para a Choca da Taquara (Biatas nigropectus) e o Azulão (Cyanocompsa brissonii).

Cicloturismo

Cicloturismo é uma modalidade turística onde o principal meio de transporte é a bicicleta em uma trilha passando por área de proteção ambiental. O cicloturista, turista que pratica cicloturismo, pode pernoitar fora de seu local de convívio habitual. Não se trata de uma atividade competitiva e é um bom exercício. No mundo todo trilhas ecológicas são montadas especialmente para bicicletas.

Observação de fauna e flora

Observação de animais e plantas em seu habitat natural, frequentemente com um roteiro ou para pesquisa científica.

Espeleologia

Espeleologia é a ciência que estuda as "cavernas", cavidades naturais e outros fenômenos cársticos, nas vertentes da sua formação, constituição, características físicas, formas de vida, e sua evolução ao longo do tempo. Resumidamente é um esporte-ciência que visa a descoberta, a exploração, o mapeamento e o estudo de cavernas.

Estudos do meio ambiente

Estuda a área em que está percorrendo, sobre as pedras, as vegetações, as águas, etc.
Juntamente com o guia e o organizador ecológico descobrem a área para uma pesquisa ecológica, que será guardada numa reserva para que logo que fizerem as últimas pesquisas verem a evolução da descoberta da área percorrida.

Trekking

Trekking é a atividade de trilhas ou caminhadas, de mais de um dia de duração, por áreas naturais com relevante beleza cênica. O Trekking, em países de origem inglesa também é conhecido como backpacking (em referência às grandes mochilas). Incursões, geralmente por áreas montanhosas, por menos de um dia, dá-se o nome de hiking.

Parapente

O parapente (paraglider em inglês) é um aeroplano (aeronave mais pesada do que o ar), em cuja asa (inflável e semelhante a um paraquedas, que não apresenta estrutura rígida) são suspensos por linhas o piloto e possíveis passageiros.

Asa-delta

A Asa-delta é um tipo de aeronave composta por tubos de alumínio, que proporcionam a sua rigidez estrutural, e uma vela feita de tecidos, que funciona como superfície que sofre forças aerodinâmicas, proporcionando a sustentação da aeronave no ar.

Balonismo

O balonismo é um esporte aeronáutico praticado com um balão de ar quente. Possui adeptos em todo o mundo.

Canyoning

Descida de penhascos e/ou cachoeiras, com auxílio de equipamento especial (rappel).

Rafting

O rafting é uma atividade praticada em botes com capacidade de 5 a 7 pessoas no máximo, sempre conduzido por um guia profissional e canoístas para garantir a total segurança dos praticantes. Em alguns lugares do Sudeste do Brasil, como os vilarejos de Lumiar e São Pedro, se pratica este esporte, pela abundância de rios, cachoeiras, aliado ao clima fresco já que as vilas se situam nas montanhas, e à beleza da floresta da reserva de Macaé de Cima, próximo a Nova Friburgo e e a apenas duas horas da cidade do Rio de Janeiro.

Turismo geológico

Turismo geológico é o turismo que tem por fim visitar locais de elevado valor geológico, como vulcões e geoparques. Este tipo de segmento do Ecoturismo, hoje já ganha uma designação própria, o Geoturismo, que já pode ser visto em alguns trabalhos nacionais e sobretudo internacionais.

Arvorismo 

Utilizando técnicas verticais, o arvorismo oferece aos participantes a possibilidade de percorrer um circuito de habilidades nas copas das árvores, em pontes com diferentes níveis de dificuldades.

Os Dez Mandamentos do ecoturista

1 - Amarás a Natureza sobre todas as coisas.
2 - Honrarás e preservarás o bom humor;
3 - Estarás sempre pronto a colaborar;
4 - Serás capaz de te adaptares aos imprevistos;
5 - Utilizarás os serviços dos guias credenciados;
6 - Não reclamarás;
7 - Não invocarás o nome do guia em vão, para perguntar se falta muito para chegar;
9 - Não considerarás chuvas, atoleiros ou pontes quebradas como imprevistos;
10 - Não poluirás o meio-ambiente.
Preserve e Respeite a biodiversidade, não polua as nascentes,os leitos e margens, não destrua as matas ciliares, não degrade o meio ambiente, e compartilhe a sustentabilidade.

Uma observação

Muito do que é comercializado como ecoturismo em todo o mundo, realmente é apenas "ecoturismo suave", ou pior, greenwashing , um engano pelo qual imagens são usadas em um rótulo ecológico - o turismo, assim como um meio de publicidade para atrair turistas para certas atividades que realmente não seguem qualquer um dos princípios e práticas do verdadeiro ecoturismo. No turismo de massa em geral produz muitos impactos negativos e só traz benefícios econômicos para os proprietários e operadores turísticos, com nenhum benefício para a conservação do meio ambiente e para a população local, exceto para a geração de empregos de baixa-renda. Por esta razão, o ecoturismo tem sido criticado por sua falta de padrões confiáveis e critérios de certificação, permitindo oferecer ao mercado produtos mundiais que não são verdadeiras ecoturismo como se fossem.

É difícil identificar ilhas de excelência na forma de eco-turismo, porque mesmo os lugares que satisfaçam plenamente os princípios do ecoturismo, apenas alguns resultam vítimas de seu sucesso, para atrair um maior número de turistas, apesar das restrições de entrada, geralmente existem muitos impactos negativos e inevitáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário